maggbahia@hotmail.com

domingo, 18 de dezembro de 2011

Tufão mata mais de 650 nas Filipinas; equipes buscam desaparecidos.

Rua alagada após tempestade (foto Reuters)




Equipes de resgate procuram neste domingo mais de 800 pessoas desaparecidas no sul das Filipinas depois de alagamentos e deslizamentos de terra causados pela passagem da tempestade Washi terem arrastado casas para rios, matando mais de 650 moradores de áreas pouco preparadas para lidar com tempestades.

As cidades de Cagayan de Oro e Iligan, na ilha de Mindanao, foram as mais castigadas quando o tufão passou enquanto as pessoas dormiam, entre a noite de sexta-feira e a manhã de sábado, invadindo as cidades com água e lama.

A Cruz Vermelha Nacional Filipina (CVNF) disse que 652 pessoas morreram em oito províncias na região de Mindanao (sul), com mais de 800 desaparecidos.

Cerca de 100 mil pessoas afetadas vão precisar de assistência, informaram neste domingo as autoridades locais.

De acordo com o diretor do Centro Nacional de Prevenção e Resposta aos Desastres, Benito Ramos, uma das necessidades mais urgentes é a água potável.

As autoridades começaram a distribuição de alimentos, bebidas e roupas para cerca de 10 mil famílias em 30 centros de apoio habilitados nas áreas afetadas.

O presidente da Cruz Vermelha das Filipinas, Richard Gordon, deve viajar para a região nesta segunda-feira, para ver de perto as necessidades dos afetados.

"A prioridade é aliviar o sofrimento humano", disse Gordon à rede de televisão ABS-CBN.

As cidades de Cagayan de Oro, com meio milhão de habitantes, e Iligan, com 318 mil, foram as que sofreram mais danos.

Com ventos de até 90 quilômetros por hora, Washi atingiu a ilha de Mindano, causando chuva forte, impedindo decolagens de voos domésticos e deixando grandes áreas sem energia.

Fonte: Reuters.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não seja deselegante, utilize-se do seu espaço com dignidade.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.